20.6.03

A Terra girando,
o pulmão enchendo, esvaziando,
os olhos piscando,
o coração pulsando,
o sangue circulando,
as células morrendo, nascendo,
os neurônios se comunicando...

Porque então estou no mesmo lugar?

Como sempre a música que você escuta é uma leitura do momento em que você vive.

Tive a sensação estranha de que tudo é constante, programado.

existe o bumbo, a caixa e o espaço enorme entre todos eles até voltar para o bumbo novamente.

É perfeito, como a introdução de Sgt Peppers ou Deep Space 9mm.

A vida é um loop. Entre um som e outro existe um universo de espaços em branco, onde realmente passamos a maior parte do tempo. Quando entra o bumbo, faz esse espaço enorme valer a pena. Quando entra a caixa, tudo vira ao contrário. Entre o espaço da caixa e o próximo bumbo, o mundo as vezes parece não fazer sentido. Quanto mais angústia, maior o espaço, até você perder o ritmo, mesmo sabendo que o tempo é constante.

Um dia o som acaba e pode ser bem no meio da batida. Se você der sorte, consegue ouvir o último prato e sabe que acabou na hora certa. Na maioria das vezes o cabo da drum machine entra em curto, o HD perde um registro, ou a fonte aquece demais exatamente quando você estava aprendendo a entender a batida.

As vezes não faz sentido, mas é bom saber que posso perceber os espaços em silêncio, a caixa e o bumbo, até que exista uma lógica entre os três novamente, como partes de uma unidade.